Os melhores apoios para criar uma empresa – Programa Nacional de Microcrédito

Esta iniciativa faz parte do Programa de Apoio ao Empreendedorismo e à Criação do Próprio Emprego, e visa o apoio a projetos de criação de empresas por pessoas com dificuldade de acesso ao mercado de trabalho e em risco de exclusão social. O programa pode ser requerido por micro entidades e cooperativas até 10 trabalhadores que apresentem projetos viáveis com criação líquida de postos de trabalho, em especial na área da economia social, em parceria com a Cooperativa António Sérgio para a Economia Social (CASES).

O acesso ao crédito é feito através de um financiamento de pequeno montante, até ao limite de 20.000 €, destinado a apoiar a criação e a expansão de projetos, que desenvolvam postos de trabalho sustentáveis. As vantagens e objetivos deste apoio são:

  • Carência total no pagamento de empréstimo no 1º ano e no 2º só paga juros;
  • As taxas de juro associadas ao programa são de baixo valor, situando-se entre os 1,5% e 3,5%;
  • O Microcrédito é de mais fácil acesso e abrange um maior público, quando comparado com outros apoios e incentivos.

Os requisitos de candidatura são os seguintes:

  • Não ter dívidas à segurança social e finanças (ou pelo menos ter acordos de pagamento);
  • Ter menos de 10 colaboradores;
  • Apresentar um Volume de Negócios inferior a 700.000 euros anuais;
  • Contratar uma pessoa (ou criar o próprio posto de trabalho) nos 12 meses seguintes.

Os investimentos financiados são:

  • Máquinas e Equipamentos: custos de aquisição de máquinas, equipamentos, respetiva instalação e transporte;
  • Equipamentos informáticos e software: custos de aquisição de equipamentos informáticos, incluindo o software necessário ao seu funcionamento assim como software standard ou desenvolvido especificamente para a atividade da empresa;
  • Marcas ou Coleções: custos de conceção e registo associados à criação de novas marcas ou coleções;
  • Obras e Remodelação: elaboração de obras e remodelação do espaço;
  • Website e Marketing Digital: investimento em websites, landing pages e gestão de redes sociais, assim como a aposta no marketing digital são passíveis de enquadrar nesta linha;
  • Planos e Estudos: desde Plano de Negócios a Planos de Marketing Digital, passando por estudos de mercado, é possível enquadrar estes investimentos no Microcrédito;
  • Fundo de Maneio: no âmbito do Microcrédito, é possível financiar Fundo de Maneio até ao limite máximo de 30% do montante total de crédito.

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Related Posts